segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Filme de arrancar lágrimas (até de um viking) ? Benjamin Button

Alguns preferem segurar, e outros se esbaldam em lágrimas quando assistem filmes tocantes, de temas delicados, principalmente aqueles que nos questionam sobre o quão curta a vida pode ser.

Não é à toa que o diretor David Fincher, o mesmo responsável por "Zodíaco" e "Clube da Luta", deixou transparecer o sentido da vida no emocionante "O Curioso Caso de Benjamin Button" e revela que, mesmo para os invencíveis, todo ciclo tem um fim, e todos nós estamos destinados a encarar o término da vida.

Foi essa emoção que me tocou quando fui assistir Benjamin Button, bem como a muitos espectadores no cinema. A excelente atuação de Brad Pitt - que, mais do que nunca, merece a estatueta dourada - e o trabalho de maquiagem fazem valer o ingresso, mas é o roteiro (adaptado) que impressiona. A exatidão de Eric Roth se iguala àquela presenciada no inesquecível "Forrest Gump" (também dele), principalmente por frases prontas e marcantes que ressoam em nossas mentes como poucos conseguem fazer.

Aliás, muitos aspectos de Benjamin lembram Forrest, tanto pelas histórias narradas em terceira pessoa quanto por figuras ilustres que surgem no decorrer da vida de Benjamin, que nasce velhinho e rejuvenesce ao longo da vida, em um ótimo desfecho.

Surpreendente e marcante como poucos, não percam por nada. Emociona bastante.

Abrátzo

Um comentário:

Jeff disse...

Haha caraca Brunão...duvido...nem dá pra ver seriedade em vc...qnt mais chorar hahuha. Esse filme é demais, minha mina chorou tbm. Tom Hanks que o diga !

Abração