terça-feira, 18 de maio de 2010

Alan Wake : terror à Stephen King

E a Remedy, enfim, voltou a dar as caras antes do aguardado Max Payne 3. Estamos falando de Alan Wake, lançado para o Xbox 360 após um longo e controverso desenvolvimento, que perdurou por mais de 3 anos, chutando baixo.

O game foi anunciado pela primeira vez na E3 de 2005 e criou, desde então, altas expectativas em torno de sua refinada produção. Sabia-se, à época, que a Remedy traria fisionomias e atuações hiper realistas dos personagens, cujas características seriam emprestadas de atores de verdade, simulando um universo material e verossímil no qual Alan Wake - o próprio protagonista que dá seu nome ao título - estaria inserido.

A premissa do game é atraente para fãs de suspense/terror e, particularmente, para seguidores de Stephen King, um dos mestres do gênero. Seria hipocrisia afirmar que o enredo não tem nada de Stephen King como inspiração para a sua elaboração. Não há rodeios para tal referência : Alan é um consagrado escritor de livros de terror que vive uma fase frustrada devido à falta de inspiração para redigir algo novo, que perdura por mais de dois anos, enxergando, assim, a necessidade de um momento introspectivo. Ele busca aconchego na cidadezinha de Bright Falls e leva sua esposa, Alice. Contudo, o (im)previsível acontece : paz é a última coisa que Alan encontrará no reduto.

Bright Falls, aparentemente pacata, abriga assombrações que infestarão não só os pesadelos de Alan como também sua vida real. É nesse ponto que a criatividade do game mostra a que veio : as forças sobrenaturais parecem ter saído de uma das obras do escritor, como se ele estivesse vivenciando a dimensão daquele universo de terror criado no livro que ele próprio escreveu. Mais inusitado ainda é constatar que Alan não tem recordações de ter escrito tal obra. Então, o escritor parte em busca das páginas do livro que estão transformando seu mundo material em um pesadelo - que culmina, inclusive, no rapto de sua esposa durante a noite.

Ainda não tive a oportunidade de botar as mãos em Alan Wake, que foi lançado nos EUA no último dia 18 e estará nas prateleiras do Brasil a partir do dia 20.

É um game promissor, aguardado há anos e cercado de expectativas. Ao que tudo indica, não há muito o que temer. Eu digo, pela qualidade, pelo mergulho que ele é capaz de proporcionar graças à competência da Remedy. Se causar algum tipo de medo, o culpado deve ser o incrível e inspirado roteiro do game.

Fiquem com o trailer de divulgação :


2 comentários:

André Pierrot. disse...

Como grande fã de King, esse vai ser o primeiro jogo que irei jogar quando adquirir meu XBox.

Sorte no blog ae Brandão!
Estamos acompanhando ae,
abrass!

Adonis kill disse...

Na verdade punha, tenho grande expectativa quanto a Alan Wake, a revista xbox descreveu como sendo um terror que vai te deixar morrendo de medo por não saber o que te espreita na escuridão, creio que vai ser um jogo muito bom mesmo. Nada de tripas voando e sangue jorrando, mas sim o bom e velho terror daquilo que não se vê, objetos corriqueiros ganham vida a todo momento. É esperar pra ver.